Alan Ruschel é mágoa à morte da presidente Chapecoense: ‘ Renovar para reconstruir o clube e#34;

0
10
Alan Ruschel lamenta morte do presidente da Chapecoense, vítima da Covid 19
Alan Ruschel lamenta morte do presidente da Chapecoense, vítima da Covid 19

Alan Ruschel vai lamentar a morte da presidente Chapecoense, vítima Covid-19

O líder da Chapecoense e um dos sobreviventes de acidentes de aviação na Colômbia, em 2016, Alan Ruschel ressaltou a briga do presidente Paulo Magra, que morreu em 59 pela vítima Covid-19 renunciar ao clube, porque assumiu a renúncia de Plínio David de Nes, Maninho, em 2019.

-Tivemos uma perda significativa não só para o clube, mas também para qualquer um que conhecesse Paul e seu caráter. Como líder de clube, conversei com ele todos os dias e assisti a sua luta por um clube equilibrado cuidadosamente. Eu sei o quanto ele lutou e reconheceu esse esforço dele. É uma perda muito grande para nós. Nós o perdemos, e vamos sentir um monte de desonesto-é o que ele diz.

+ Mais notícias da Chapecoense

1 de 3 Alan Ruschel é líder da Chapecoense-Foto de submissão: Márcio Cunha / Chapecoense

Alan Ruschel é líder da Chapecoense-Foto: Marcio Cunha / Chapecoense

Magro foi internado no Hospital Unimed de Intensidade Fraca (UTI), em Chapecó a partir de 18. Ele não teve quaisquer complicações desta doença. Durante o tratamento, ele respondeu bem e apresentou uma melhora gradativa, no entanto, lenta. Na terça-feira à noite, houve uma deterioração contundentes devido a uma infecção que ameaçava o funcionamento dos rins. O presidente passou por uma hemodiálise bem-sucedida, mas, pela segunda vez, houve uma complicação e não resistiu.

O vice-presidente Administrativo na relatoria de Plínio David de Nes Filho, Maninho, Paulo Magro, em agosto de 2019, assumiu em agosto de 2019 a uma taxa ao Verdão Ocidental quando o ex-presidente anunciou uma reivindicação estrangeira. Em novembro, levou um stall por um certo período. Em agosto deste ano, a tensa chapa atual, válida até o fim da temporada, foi prorrogada por mais um ano.

2 de 3 Paulo Magro assumiu a Chapecoense em agosto de 2019-Foto: Marcio Cunha / Chapecoense

Paulo Magro assumiu na Chapecoense em agosto de 2019-Foto: Marcio Cunha / Chapecoense

Com o clube chavistas, Magro focou em gestão focada na parte financeira. Diante das dificuldades, mas atrasos salariais atrasados não se acumulam há mais de um mês. Nesta área, a equipe respondeu bem. Na linha B, é o líder da Chapecoense, com 62 pontos e pode confirmar o acesso à Série A na próxima rodada.

Interne, houve um pacto entre atletas e orientação, que não foi organizado pela celebração, a não ser que o Presidente melhore.

O efeito da prefeitura foi ordenado pela mágoa oficial do dia sobre a conta de desaparecimento. O Clube anunciou que todas as atividades serão suspensas às quintas-feiras. O funeral acontecerá com o 15h (de Brasília), e o cortejo será realizado em 14h20, com a saída de Condá Arena.

3 de 3 e#13;

Ser parte da família