Apresentado, Mazola destaca satisfação de comandar o Vila Nova: “clube gigantesco”
Apresentado, Mazola destaca satisfação de comandar o Vila Nova: “clube gigantesco”

Na tarde desta quarta-feira, dia 7, o Vila Nova apresentou, na sala de imprensa do estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, seu novo treinador: Mazola Júnior, de 51 anos. Acompanhado do presidente Ecival Martins e de Felipe Albuquerque, diretor de futebol, o técnico não escondeu a alegria pela oportunidade de comandar o Tigrão.

“É um clube gigantesco, que está passando por um momento de reestruturação muito grande, difícil. Fiquei muito satisfeito por ter sido lembrado para fazer parte deste projeto. Não tinha pretensão de trabalhar no primeiro semestre, queria descansar após sair do CRB e estudar, mas não poderia desperdiçar a oportunidade de dirigir um clube gigantesco como é o Vila”.

Após o anúncio do clube, a maior parte da torcida vilanovense se manifestou de forma positiva, elogiando a escolha do novo comandante da equipe. Mazola comentou o apoio do torcedor, ressaltando que espera mostrar e não apenas falar da sua forma de trabalhar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Fiquei muito satisfeito com a receptividade que meu nome teve junto à torcida do Vila. Tenho muita noção e experiência de trabalhar em ambientes assim. Não gosto muito de falar de mim, pois não sou muito midiático, não faço propaganda. Minha maior ferramenta de divulgação é ali dentro (do campo), mostrei isso no decorrer da minha carreira  e aqui também será assim. Deixa o dia-a-dia e o trabalho do campo mostrar minhas virtudes e meus defeitos”.

O treinador também lembrou alguns dos seus trabalhos anteriores, ressaltando que o planejamento é desenvolver um trabalho de médio-longo prazo, ficando no time colorado, ao menos, até o fim do próximo ano. ” Iniciei como auxiliar do Marco Aurélio na Ponte Preta. Minha carreira no Brasil, como treinador, começou em 2009, quando aceitei o convite do Juninho (Paulista) para assumir o Ituano. Fui atleta, joguei sete anos fora do país. Depois que deixei o Ituano, fui para o Sport, onde ajudei numa reformulação total da base e depois treinei o time profissional. Tive uma passagem ruim pelo Ipatinga, depois dirigi Bragantino, Cuiabá, Paysandu, Botafogo-SP e o CRB, onde fiquei por um ano e meio”.

Mazola Júnior confirmou que a contratação do goleiro Wendell junto ao Paraná Clube teve o seu aval. Além disso, comentou a importância de manutenção de uma base para toda a temporada.

“Temos de priorizar uma espinha dorsal, que deve continuar o ano todo no clube. Temos de buscar o melhor para o Vila Nova, não o melhor para o Mazola, para A, B ou C. Procurar errar pouco para que a gente possa fazer, dentro das limitações orçamentários que o clube tem, fazer um time que dê alegria ao torcedor e que honre a camisa do Vila Nova, que é uma camisa pesada”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui