Com obras de estádio atrasadas, Goianésia pode ter que atuar longe de casa
Com obras de estádio atrasadas, Goianésia pode ter que atuar longe de casa

Às vésperas do Goianão de 2017, o Goianésia tem um grande ponto de interrogação. O estádio Valdeir José de Oliveira, casa do Azulão do Vale, está com as obras de reforma atrasadas.

O prazo máximo para que tudo esteja pronto e os laudos sejam entregues às entidades e órgãos competentes (Federação Goiana de Futebol, Polícia Militar, Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros) é dia 13 de janeiro. Caso as exigências não sejam cumpridas à tempo, o Goianésia terá que mandar suas partidas fora de seu município de origem.

Apesar da paralisação das obras, o prefeito Jalles Fontoura (PSDB) garante que a verba para a reconstrução do Valdeir de Oliveira está garantida. Fontoura alega que os atrasos são decorrentes da eleição municipal, na qual ele disputou e perdeu a reeleição.

Segundo o prefeito, as cabines de imprensa, os vestiários e demais acomodações estão prontas, restando apenas a conclusão das arquibancadas que, conforme o gestor municipal, poderiam ser, em caso de esgotamento do tempo, substituídas por módulos móveis.

Caso o Valdeir José de Oliveira não tenha condições de receber partidas do campeonato estadual, o estádio Jonas Duarte, em Anápolis, é o destino mais provável do Goianésia. Na tabela da Federação Goiana de Futebol, os jogos do Azulão como mandante constam com estádio “a definir”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui