Empresa espera liberação da ANAC para iniciar transição e administrar aeroportos de Sinop, Rondonópolis, Alta Floresta e Cuiabá/VG
Empresa espera liberação da ANAC para iniciar transição e administrar aeroportos de Sinop, Rondonópolis, Alta Floresta e Cuiabá/VG

O consórcio Aeroeste confirmou, ao Só Notícias, que está aguardando a emissão da Ordem de Serviço e a definição da Data de Eficácia por parte da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac ) para inicia oficialmente o processo de transição e administrar os terminais de embarque/desembarque dos aeroportos Marechal Rondon (Cuiabá/Várzea Grande), de Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta. As equipes já estão nas unidades realizando os levantamentos necessários e antecipando algumas ações previstas em contrato. Levando em conta todos os trâmites, a administração passará a ocorrer a partir de novembro deste ano.

O contrato de concessão dos terminais foi assinado no dia 4 deste mês com o consórcio Aeroeste, que arrematou a administração dos terminais. Após ter acesso ao funcionamento, a empresa  terá 40 dias para finalizar a apresentação ao Governo Federal dos planos de transição, exploração e expansão das estruturas aeroportuárias. Os aeroportos foram adquiridos, em abril, na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo por R$ 40 milhões para concessão de 30 anos, com ágio de 4.739% em relação ao lance mínimo inicial de R$ 800 mil.

Em Sinop, a prefeita Rosana Martinelli disse que a expectativa é grande para que a empresa assuma e inicie os investimentos. “Esperamos que melhore muito. A prefeitura já investiu (no aeroporto) mais de R$ 3,5 milhões com recurso do IPTU com reformas, aplicações, melhora na pista e sinalizações para conseguir a certificação da unidade. Essa era a nossa meta para possibilitar a vinda de novas campainhas aéreas. A empresa que receberá o aeroporto vai poder dar continuidade no trabalho que já vínhamos fazendo na infraestrutura”.

Na última sexta-feira, a gestora fez o lançamento das obras de drenagem 3,3 quilômetros para duplicação da avenida Bruno Martini e via Nino Gianotte, entre o bairro Aquarela Brasil até o aeroporto presidente João Figueiredo. “O aeroporto é um vetor de crescimento muito forte. O pequeno médio e grande empresário usa o aeroporto para visitar nossa cidade  e, principalmente, para administra suas empresas. É muito importante pela questão do deslocamento rápido com maior comodidade. Essa duplicação representa exatamente isso. Além de segurança para deslocamento neste trecho da via que é bastante movimentado”, afirmou a prefeita. A previsão é que a duplicação seja concluída até o final de maio do próximo ano. A avenida Bruno Martini também liga o centro a diversos bairros, universidades e ao aeroporto. O trecho entre o cemitério até no bairro Aquarela está duplicado. No total, para drenar, pavimentar e sinalizar o trecho duplicado são estimados R$ 4,3 milhões. Os recursos foram disponibilizados pelo Ministério do Turismo para a pavimentação/duplicação de 3,7 mil metros entre o aeroporto João Batista Figueiredo até as imediações do bairro Aquarela Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui