O atleticano perde o campeão do campeão, sofre erroneamente e vive até 2020 sob a expectativa

0
10

Após o ápice de sua história nos anos de 2018 2019, o desafio do Atlético foi manter o mestre do patrimônio, apesar da necessária formulação reformulada, lutar pelos títulos e subir um degrau entre o ganancioso futebol brasileiro do futebol. No entanto, até 2020, haverá um fim dos resultados que são menores do que as expectativas.

O Atlético até mesmo fecha o título estadual pelo terceiro ano seguido (desta vez, usando o time principal na direta final). O clube, no entanto, oscila demais e decepcionado em outras competições. Em Brasileirău, manteve com a tabela de fundo-hoje, é de 11 °, com 34 pontos.

Na Copa do Brasil, o furacão foi direto para as oitavas de final, mas caiu direto do rosto com duas derrotas o Flamengo. E na Libertadores, o Atlético desperdica a chance de ser líder na fase de grupos e levantou o River Plate no octamativo-apesar da luta, também acabou eliminado.

O Atlético fecha o ano com 24 vitórias, nove jogadas e 22 derrotas em 55 jogos (49%), com 71 gols e 59 gols.

Depois de conquistar cinco títulos entre 2018 e 2019, representando um valor de destaque para a Copa Sul-Americana e a brasileira, era esperado que o Athletico lute por novos graus. Revampando de liato, porém, o custo dela caro, e o furacão esbancarou heranças mestres.

O Clube vendeu Léo Pereira, Robson Bamba, Bruno Guimarães, Rony e a empresa, e não renovou com nomes como Madson, Marcelo Cirino e Marco Ruben. Para piorar, a diretoria foi apagada nas reposições (Ravanelli, Jorginho, Fabinho …) e viu o nível de declínio também até 2020.

  • Estatísticas Atômicas em 2020
  • O cristão, destaque da equipe no ano

Ainda assim, o Atlético tem tudo para garantir a estabilidade na série A e conquistar o lugar sul-americano, com o quinto ano seguido jogando o torneio continental pelo quinto ano.

A chamada para a tabela de furacões continuará em um alto nível sem poder contratar até julho de 2021. Jogadores da base, como Kawan e Jajá, podem ajudar a dar um novo rosto para a equipe.

Além disso, o clube precisará corrigir outro erro e não será capaz de suportar trocas constantes nos cartuchos. Em 2020, começou com o Dorival Júnior, passou por Eduardo Barros e, finalmente, contratou Paulo Autuori. E ele já disse que quer ser apenas o diretor (e não mais técnico) a partir de fevereiro.

A cúpula do Rubro-negro, ou seja, terá que encontrar um treinador que se encaixe no perfil do clube e que aceite a proposta sem poder fazer demandas demais (justamente para o contrato de arrendamento).

Além das últimas 11 voltas do Brasileirão até 2020, o Atlético enfrentará o Paranaense (com um time de aspiração), com a Copa do Brasil, com a Brasilescena, e se for considerado um lugar livre, da América do Sul, ou no caso de arranca-off, da Libertadores.

O ano de 2020 deixa lições nesta área e além. Em 2021, o Atlético terá que ser cersette nas contratações (a partir de julho) e terá que salvar o DNA vencedor lá, sim, voltar à vida com o topo da tabela e lutar pelos grandes graus.

1 de 1 Athletico redefine o elenco e cai em 8. Copa do Brasil e Libertadores-Foto: Número de funcionários: Pictures / Conmesa

O Atlético preforma a cooperativa e cai na oitava Copa Americana e na Libertadores-Foto: The Pictures of Employees / Conmebol

Se você quiser ficar mais perto da vaga livre americana (ou quem sabe até a Libertadores), o Atlético já está voltando ao campo 6. Janeiro. O furacão visitou o Botafogo, no Nilton Santos, em 28. Rodada Brasileirão.

Depois do Botafogo, o furacão ainda enfrenta Coritiba (fora), São Paulo (casa), Bahia (fora), Flamengo (casa), Ceará (fora), Internacional (casa), Corinthians (fora), Atlético-GO (casa), Grêmio (fora) e esportes (casa).

Agenda Atlética

    Botafogo x Athletico-06/01, quarta-feira, 19h15-Nilton Santos
  • Coritiba x Athletico-09/01, sábado, 19h-Couto Pereira
  • Atlético x São Paulo-16 ou 17/01, definir-Arena da Baixada
  • Bahia x Athletico-20 ou 21/01, definir-Itaipava Arena
  • Atlético x Flamengo-23 ou 24/01, definir-Arena da Baixada
  • Ceará x Athletico-30 ou 31/01, para definir-Castelion

Mais notícias do esporte paranense em ge.globo/pr