Partida de futebol paraibano até 2020 com algumas revelações para ir aos grandes clubes do Brasil e fora

0
10

Desde que a bola não se encaixava nas categorias de base, em Paris, em 2020, alguns clubes investiram em competições fora do Estado para manter suas equipes em estado ativo. Alguns deles também já utilizaram suas criações no Campeonato Paraibano profissional. Foi nesses showcases que algumas das revelações do futebol paraibano chamaram a atenção para empreendedores e motores de busca de grandes clubes que são do Brasil por aí. Com o novo coronavírus pandêmico, as competições sub-15, sub-17 e sub-19 foram inviáveis para acontecer. Mas o mercado de futebol não parou. Muitos atletas têm sido atraídos para realizar testes nos clubes do Brasil, assinaram contratos e seguiram seus rumos.

1 de 3 Zagueiro Darlan, ex-CSP que atua para Boavista, de Portugal-Foto: arquivo pessoal

Zagueiro Darlan, ex-CSP em Boavista, Português-Foto: arquivo pessoal

O CSP e Perilima foram equipes que usaram jogadores internamente criados durante campeonatos de cheques profissionais. E foram muitos atletas gravados para tentar a sorte nos grandes clubes brasileiros e no mundo.

Tigre, por exemplo, foi o vice-campeão na Copa Carpina Sub-17, perdendo o nome para Náutico. Sempre ativo no mercado, um clube pessoal acertou a transferência de quatro atletas para o Timba: o defensor Dênis, o Volant Gustavo e os atacantes da Frente Di e do Bahia agora pertencem à equipe pernambucana e que foram campeões do Nordeste na categoria under-20, há duas semanas.

Dias depois deste acerto de contas, o CSP confirmou a saída de dois jogadores que são suas maiores revelações nos últimos anos: o volante Louis Mandaca estava em um empréstimo a partir de under-20 do Corinthians, enquanto o defensorista Darlan foi jogar no futebol português onde defendeu o Boavista. Nessa época o defensorense está ativo em sub-23 da equipe e a experiência animada no futebol internacional apenas 19 anos.

2 dos 3 Luís Mandaca, no canto direito da foto, comemorando um gol marcado Corinthians-Foto: Rodrigo Gazzanel / Ag. Corinthians

Luís Mandaca, no canto direito da fotografia, comemora um gol marcado Corinthians-Foto: Rodrigo Gazzanel / Ag. Corinthians

No período de Perilima, o meia Carlos Maia bateu no seu caminho, também no empréstimo, no Grêmio. O contrato estipula que um jogador de 19 anos permanecerá no Tricolor por pelo menos um ano. Com a experiência de ter atuado em alguns jogos do Campeonato Paraibano Profissional deste ano, o atleta acumula também apostas em São Paulo Cup Junior Football e Copa do Brasil Sub-20, os torneios disputados durante este ano.

3 de 3 Carlos Maia, revelando o perilima, agora defende o sentimento de viny-foto: revealing/se sentindo culpado

Carlos Maia, revelando o Perilima, agora dificulta o Grêmio-Foto: Disclosure/Grêmio

Já na VF4, a rede social do clube anunciou recentemente três transferências de atletas criadas com base em sua base. O Defenseman Abrahaim Nicon foi aprovado nos testes que fez sobre o Korinthians e agora integra a equipe sub-17 do Timon. O atacante Gabriel Alves, que ficou na Copa Internacional no assentamento, correu para o Náutico, mesmo na categoria abaixo de 17. E, finalmente, Matheus Striker agora faz parte do esporte da equipe sub15.

Depois de uma temporada atípica de futebol, espera-se que mude para o que os próximos meses devem apontar para os clubes paraj que preferem os campeonatos básicos. No Paradbom, por exemplo, o campeonato paraibano profissional, por exemplo, ainda é incógnita para que aconteça no próximo ano. No que diz respeito às disputas relativas a categorias inferiores, o questionamento deve continuar a ser ouvido.

Leia mais notícias do esporte paraibano em ge.globo/pb